Salto ainda não faz parte do Programa Brasil Sorridente

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

O Brasil Sorridente, programa que faz parte da Política Nacional de Saúde Bucal, oferece serviços odontológicos de forma gratuita no Sistema Único de Saúde (SUS) a milhões de brasileiros. Esses serviços são ofertados em Unidades de Saúde Família (USF), Postos de Saúde, Unidades Odontológicas Móveis (UOM), Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) e hospitais.

Além desses serviços, o Brasil Sorridente conta com Laboratórios Regionais de Prótese Dentária (LRPD), que colaboram com a confecção laboratorial de próteses dentárias, servindo de apoio para USF, UOM e CEO. O programa ainda coopera com ações para a qualificação profissional e científica dos profissionais e para a educação em saúde da população.

Embora, segundo dados do Governo Federal, mais de 5,2 mil municípios ofertam serviços de promoção, prevenção e tratamento bucal para todas as idades na rede pública de saúde, mas Salto ainda não faz parte do programa. Segundo a Secretaria de Saúde, o credenciamento de um Laboratório Regional de Prótese Dentária (LRPD) está aguardando análise do Ministério da Saúde.

Dentre as cidades da região, Salto é uma das únicas que não aderiram ao programa. Itu e Indaiatuba, por exemplo, recebem anualmente, R$ 144 mil para os serviços oferecidos no programa e pode realizar até 80 próteses dentárias. Em Porto Feliz, a demanda é um pouco menor, realizando entre 20 e 50 próteses, e para isso o município recebe R$ 90 mil do Governo Federal.

A secretaria, entretanto, reforça que o serviço de Saúde Bucal do município está presente nas Unidades Básicas de Saúde e realiza, em média, 80 mil procedimentos odontológicos por ano. “Quando necessários procedimentos mais complexos, o paciente é referenciado por para o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) também pertencente a rede municipal”, destacou a resposta enviada ao PRIMEIRAFEIRA.

 

Programa Brasil Sorridente

O Brasil Sorridente tem como principal linha de ação a prestação de serviços por meio da Atenção Primária. As equipes das Unidades de Saúde da Família contam com dentistas, auxiliares e técnicos em saúde bucal que prestam atendimento, sobretudo, em locais com maior dificuldade de acesso, como comunidades rurais, ribeirinhas, população em situação de rua, entre outros. Já na Atenção Especializada, onde estão os serviços como cirurgias e próteses, se destacam a implantação de Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) e a ampliação dos pontos de apoio à rede de assistência, por meio dos Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias, que viabilizam o apoio para a promoção, recuperação e reabilitação em saúde bucal.

Em 2021, o Ministério da Saúde investiu R$ 1,5 bilhão no programa, com oferta dos serviços nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Unidades de Saúde Família (USF), Unidades Odontológicas Móveis (UOM), Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) e hospitais.

Receba as principais notícias de Salto e região toda semana em seu e-mail e WhatsApp de forma GRATUITA com a qualidade e profissionalismo que o PRIMEIRAFEIRA apresenta semanalmente em nossas edições na comodidade de seu lar.

    E-mail:
    Celular: