Salto registra 18 casos de esporotricose

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Até o momento a cidade registrou 18 casos de esporotricose, sendo 15 em felinos e três em humanos. Por conta desses números, os agentes de saúde do posto do Jardim Santa Cruz receberam um treinamento do Centro de Controle de Zoonoses, em parceria com a Faculdade de Medicina Veterinária do Ceunsp. O objetivo foi explicar a situação da esporotricose, doença transmitida por gatos, que tem registrado alguns casos na cidade.

 

De acordo com a Prefeitura, o treinamento seguirá para outras unidades de saúde da cidade e também envolverá os agentes de endemias.

 

 

 

Sobre a doença

 

O gato é mais acometido pela esporotricose, que é causada por fungos. Em humanos, os sintomas aparecem após a contaminação na pele. O desenvolvimento da lesão inicial é bem similar a uma picada de inseto, podendo evoluir para cura espontânea.

 

O sinal mais comum é o aparecimento de feridas na pele e nas mucosas dos olhos, nariz e boca, com ou sem pus. O tratamento depende da forma clínica da doença e do estado imunológico do paciente.

 

A orientação é que se o animal estiver contaminado, a primeira medida é isolar em local seguro. Toda manipulação deverá ser feita, obrigatoriamente, utilizando uma luva de látex. O animal deverá ser levado a um médico veterinário para que seja medicado e acompanhado logo que surgirem os primeiros sintomas.

Receba as principais notícias de Salto e região toda semana em seu e-mail e WhatsApp de forma GRATUITA com a qualidade e profissionalismo que o PRIMEIRAFEIRA apresenta semanalmente em nossas edições na comodidade de seu lar.

    E-mail:
    Celular: